Por que o PHP é a melhor opção?

Por que o PHP é a melhor opção.

Por que o PHP é a melhor opção?

06/02/2017
|
0 Comentários
|

O PHP cresceu rápido por ter se baseado em dois princípios básicos: se manter simples e ser fácil de aderir.

Estatísticas indicam que mais de 50% das aplicações web pelo mundo são PHP, alcançando por volta de 240 milhões de sites.

E ainda, com o redesenho da versão 7 o PHP começou a oferecer um aumento significativo de performance, pouco uso de recursos e outros diversos benefícios (vide artigo “5 motivos para atualizar par ao PHP 7 – http://ettbrasil.com.br/portal/5-motivos-para-atualizar-para-o-php-7/) fazendo com que seja a escolha natural para as aplicações críticas dos negócios.

Atualmente é a base das maiores plataformas de aplicações open source, tais como Drupal, Magento e WordPress.

 

Sobre a velocidade de inovação:

O ritmo de inovação no PHP é muito alto. A equipe principal do PHP faz lançamentos anuais, permitindo à plataforma a adoção rápida e constante das melhores práticas e necessidades da indústria. Como consequência, a qualidade, performance, resultado e maturidade são melhoradas em cada nova versão.

Além disso, as constantes melhorias na linguagem e no motor de execução tem feito com que os desenvolvedores codifiquem melhor, que a segurança seja maior e, por fim, que o código seja mais eficiente.

 

Constante ganho de performance nas aplicações

A performance é um fator crítico na hora da escolha de qualquer plataforma. Toda nova versão do PHP tem demonstrado melhoras significativas na performance. De acordo com pesquisas de mercado, PHP 5.4 é aproximadamente 2X mais rápido que o PHP 5.1 e 5.2. No PHP 5.5 um grande ganho foi conquistado no consumo otimizado da memória do motor.

Um outro momento marcante foi alcançado agora com o PHP 7 com a adoção do PHPNextGen (PHPNG) – um redesenho otimizado do runtime engine do PHP.

Isso significou um grande aumento na velocidade no mundo real das aplicações  de gerenciamento de conteúdo e de ecommerce; e um consumo 30% menor de memória. Servidores que rodam PHP 7 é capaz de entregar 3 vezes mais solicitações (requests) no Magento comparado com a versão PHP 5.6.

Confira os quadros comparativos abaixo:

Quadro comparativo PHP - Ecommerce Magento
Quadro comparativo PHP – Ecommerce Magento

Quadro Comparativo PHP - Drupal

Quadro Comparativo PHP – Drupal

 

O desafio dos riscos na segurança

A segurança é a maior preocupação e o principal fator de risco para os negócios. Afinal, qualquer brecha nos dados podem destruir a reputação de qualquer empresa. O custo por dado roubado ou perdido é de $154,00. 47% de todas as brechas são causadas por ações maliciosas ou ataques criminosos.

Não é possível garantir segurança completa nas aplicações. A segurança das plataformas é comumente atribuída pela velocidade no qual a vulnerabilidade são resolvidas e lançadas no mercado. A comunidade PHP responde rapidamente às ameaças identificadas e lançam com frequência versões de manutenções de segurança. Porém, é muito comum encontrar aplicativos produzidos e rodando em versões inseguras do PHP. E aí que está o grande problema.

Como já comentado, o PHP é a plataforma mais popular para websites. Surpreendentemente 60% das aplicações PHP estão rodando em uma versão velha, e sem suportes – já que a comunidade PHP oferece suporte de até 3 anos para a última versão.

Confira abaixo as informações de uso das versões:

Uso das versões PHP pelo mundo.

Uso das versões PHP pelo mundo.

 

A ultima versão, o PHP 7, é usado por apenas 2% das aplicações conhecidas, o que significa que milhões de aplicações estão rodando a versão 5.4 ou mais antigas, expondo o negócio a uma vasta quantidade de vulnerabilidades de seguranças já identificadas e documentadas.

 

Por fim, diante do exposto acima e ainda considerando a facilidade em adotar o PHP, fica evidente a escolha desta plataforma e a grande importância de acompanhar as atualizações.

 

Artigo baseado no White Paper “Maximize Performance and Mitigate Risks With PHP 7”, publicado em www.zend.com. Dez/2016.

Deixe uma resposta